Olhar de Cinema – Primavera Secundarista

Dir. Maíra Kaline | documentário | 22’ | Brasil

O curta de Maíra Kaline nos dá o contraponto necessário sobre as ocupações estudantis de 2016. Para além de qualquer limite técnico, o que temos é uma estudante que participa do movimento que filma. Há, portanto, essa consciência crítica a respeito da narrativa da grande mídia, dos movimentos reacionários que respondem à ocupação, e justamente dessa necessidade de contar a história por quem a protagoniza. Interessante vê-lo na sessão “Pequenos Olhares”, num esforço visível de se formar público jovem.

Assista o filme no LIBREFLIX

Quem esteve de fora pode até ter ouvido falar, ou procurado entender, do que se tratava a tal reforma do ensino médio, ou das cerca de 850 escolas ocupadas só no Paraná. Mas só ali, em meio às palavras de ordem, de dentro, é que entendemos e experienciamos de alguma maneira a perseguição e o terror psicológico. Filmar é fazer sentir.

Num momento em que boa parte da sociedade está desmotivada, desorganizada, e que o golpe segue implacável, a juventude demonstra essa resistência apesar das derrotas – afinal, a medida provisória aí está, o congelamento de vinte anos na área de educação. O filme é aquele, possível ser feito no momento. As fontes, imagens e ruídos possíveis de serem registrados. É o que o “calor do momento” pede. E vai além, mostrando inventividade na escolha de materiais de diferentes fontes e dados mais factuais, para a construção dessa outra narrativa. Para uma estreia, mostra um potencial cinema emergente.  Resta aguardar pelos próximos filmes, porque ocupação é a melhor das escolas.

vino
jornalista e cineasta, milita no campo da cultura

1 Comentário

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *